"TeCnOLoGia A SeRviÇo Do KaOs."

sábado, 21 de novembro de 2009

Garageira - Punk Rock de Garagem (2008)


Garageira, banda de punk e hardcore de são paulo formaram a banda em 2005, tornando assim o Garageira ... mutanti , deh, tatu e babi só um cara sortudo no meio da muiezada hehehe, iniciaram no ano de 2008 uma nova formação .. e depois de muitos ensaios e alguns shows gravaram o segundo cd da banda ... o ''Punk Rock de Garagem'' que é esse álbum que estou postando no blog ...o ano de 2008 foi marcada por essa fantastica formaçaõ aonde a banda deu a volta por cima e gravou musicas que tocam por diversos lugares do brasil... é isso baixem aí que o som é massa, destaco a música "um dedo para o tio lula" .... ouçam aí e Vão toma nos seus CÚs.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Night Fever - New Blood (2009)


Essa banda aí é nova, vinda diretamente da Dinamarca faz um hardcore muito lookoo bicho, totalmente tosco, rapido e alto astral q empolga qualquer um pro Pogo eheehehe,a voz do cara é uma mistura de janis joplin com um Andrógeno hahahahaha, mmas é muito loko esse som e recomendádissimo, musicas rapidas com uma sinfonia empolgante e insano, do jeito que hardcore dos bons tem que ser, esse album é o primeiro lançado pela Banda e é desse ano ou seja a banda acabou se sair pro Forno para fude com tudo no underground, conta com uma pegada Old School muito Foda mesmo, baixem essa desgraça aí e divirtam - se.....

domingo, 8 de novembro de 2009

Heranças da revolução


Os brados de “liberdade, igualdade e fraternidade”, dos sans-cullotes, jacobinos e gerondinos no ápice da Revolução Francesa de 1789, são a maior herança para as constituições contemporâneas. Países em seu processo de independência e criação da própria constituição se empenharam em garantir o direito a liberdade, igualdade e fraternidade para todos os seus cidadãos.
No Brasil, o inciso IV do art. 3º da Lei Suprema, diz que não deve existir manifestação de preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação. Entretanto, esse mesmo Brasil, é o país das desigualdades sócias, onde diversas formas de preconceito já atingiram o nível de característica cultural nas regiões do país.
Características que se manifestam através de brincadeiras, piadinhas, atos de violência, como por exemplo: grupos neo-nazistas que perseguem e agridem negros, homossexuais e nordestinos, a necessidade rústica do nordestino em se afirmar “cabra macho”, piadinhas sobre gaúchos, portugueses, negros, a visão generalizada em relacionar um negro a favela e a marginalidade, entre outros.
Muito se discute no país, medidas que poderiam amenizar esse quadro, forçando a existência de uma consciência menos discriminatória, criando cotas para negros, índios e deficientes nos vestibulares das instituições públicas, cotas para esse mesmo grupo em presas, concursos públicos, novelas, filmes, grupos homossexuais tem ajuda de dinheiro público para as suas manifestações de indignação e auto-afirmação.
Não existe diferença biológica agravante ou psicológica entre um “branco”, “negro” ou “homossexual” na hora de disputar uma vaga no vestibular, em empresas ou em concursos públicos, não há real necessidade de facilitar o acesso a faculdades e empregos a um grupo que se auto intitula “minoria”.
As desigualdades sociais e os preconceitos de toda espécie não serão erradicados por imposição de leis, isso gera uma tolerância superficial, a erradicação desses problemas sociais será alcançada por meio de conscientização e educação da população, fazer florescer no pensamento dos cidadãos brasileiros que liberdade, igualdade e fraternidade não devem ser privilégio de nenhum tipo de minoria, e sim de todos, sejam brancos, negros, homossexuais, pobres, ricos, japoneses, nordestinos ou paulistas, são meros títulos, rótulos.


Dandara A.M.L Silva

Um pouco da História do: cOqUeTeL mOLoToV !!!!!



O coquetel molotov é uma arma incendiária geralmente utilizada em protestos e guerrilhas urbanas.

A sua composição mais frequente inclui um líquido inflamável, geralmente petróleo ou gasolina e eventualmente um agente que melhora a aderência do combustível ao alvo, misturados no interior de uma garrafa de vidro, servindo um pano embebido na mistura de pavio. Para utilizar a arma é necessário acender o pavio antes de arremessar a arma contra um alvo. A garrafa parte-se no impacto espalhando o conteúdo inflamável sobre o alvo, que arde então.

O nome deriva de um diplomata russo Vyacheslav Mikhailovich Molotov, e foi atribuído, por ironia, pelos finlandeses durante a invasão soviética na Guerra de Inverno em 1939. O Comissário de Relações Exteriores afirmou em programas de rádio que os soviéticos não estavam jogando bombas sobre os finlandeses, e sim lhes fornecendo alimentos. Esses últimos passaram a chamar as bombas de "cestas de pão de Molotov". e a denominar suas bombas artesanais de "Coquetel Molotov".

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Finlândia foi atacada pela União Soviética, em Novembro de 1939. O exército finlandês, carecia de armas anti-tanque para enfrentar os tanques do Exército Vermelho, adotou então este dispositivo incendiário improvisado da Guerra Civil Espanhola de 1936–39. Neste outro conflito, o general Francisco Franco havia ordenado aos nacionalistas espanhóis que utilizassem a arma contra os tanques T-26 soviéticos, dando suporte aos espanhóis republicanos num ataque soviético mal-sucedido de 1936, próximo a Toledo, a trinta quilômetros de Madrid. A arma demonstrou, neste episódio, ser eficaz mesmo contra forças blindadas. Na Finlândia a produção em larga escala começou então. A arma era produzida pela companhia Alko na sua fábrica de Rajamäki, consistindo numa mistura de etanol, gasolina e alcatrão, com dois fósforos especiais que serviam de pavio.

Um total de 450.000 unidades foram produzidas entre Dezembro e Março, por uma força de trabalho de 87 mulheres e 5 homens.

O exército Polaco utilizou um dispositivo de ignição por impacto, tornando desnecessária a pré-ignição da arma. Este consistia na adição de ácido sulfúrico à mistura, que iria reagir, após a quebra da garrafa, com uma mistura de cloreto de potássio e açúcar, cristalizada sobre um pano enrolado em torno da garrafa.

Em confrontos urbanos e guerrilha urbana são ainda utilizados outros tipos de misturas e dispositivos. Estes podem incluir misturas de petróleo e sabão(maior aderência); petróleo e óleo de motor, gasolina e clara de ovos, etc. Uma das misturas mais eficientes nestas versões mais artesanais é a de petróleo, álcool e detergente.

O princípio de funcionamento básico da arma reside na dispersão do líquido inflamável após o impacto num alvo ou no chão. A ignição não é imediata dando tempo para que uma pequena parte do líquido evapore o que provocará uma espécie de explosão de fraca potência, que pode ajudar à dispersão do restante líquido sobre uma área maior do alvo. O agente adicionado (sabão, detergente ou óleo) aumenta a aderência do combustível ao alvo.

Anti Cimex - Absolut Country of Sweden (1990)


O Anti-Cimex banda Punk que teve grande importancia na influencia de varias bandas crust e d-beat teve sue nome retirado de um inseticida sueco, e são uma das mais influentes bandas hardcore originadas da Suécia no estilo Punk e D-Beat. Seu barulhento e veloz som, influenciado por bandas como Discharge, Varukers, The Germs, Black Sabbath, Disorder e outras, criou os alicerces para o hardcore sueco. Vários albuns lançados pelo Anti Cimex foram marcos de uma nova onda de um ruidoso som hardcore que logo se espalhou além dos paises escandinavos. A banda se desfez em 1986 por causa da saida do jocke o guitarrista da banda, mas voltaram em 1990 lançando esse mesmo LP que está sendo postado aqui no blog "Absolute Country of Sweden" substituindo Jocke por Cliff (do Moderat Likvidation) e mudando seu som ruidoso e caótico para um som mais refinado, mais metalizado, mas não deixando de forma alguma de ser um som muito FODa, e bom de se ouvir e muito menos deixando de lado seus ideais anarquistas e libertários, ta aí Anti cimex banda clássica e muito importante no underground punk mundial vinda dos maiores celeiros de bandas punk, crust, d - beat , crossover ou seja de tudo q há de underground e aterrorizante no mundo a Suécia.

The Exploited - Live And Loud (1987)


The Exploited é uma banda escocesa, formada em 1979. Uma das bandas mais importantes e mais influentes do cénario punk rock, street-punk e hardcore punk mundial, o Exploited faz um som agressivo com letras politizadas, contra a mediocridade e a corrupção política, a violência da polícia, as guerras, a religião e a favor dos deserdados não só do seu país, mas também mundial. Foram influenciados por bandas como Sex Pistols, The Clash, The Damned e também pelo surgimento do street-punk do fim dos anos 70 e, em especial o movimento nascente Oi! (ainda não conhecido por esse nome), Wattie Buchan, que tinha passado anos servindo às forças armadas britânicas, assim como John Duncan, Gary McCormack e DRU Stix(Andrew Campbell) decidiram formar sua própria banda.
The Exploited é loko véi som punk pra qem sabe de verdade o q é punk rock e hardcore, letras de protesto, não tem medo de mandar o sistema toma no cú, eles estão fazendo uma turnê pelo brasil por esses dias agora, proclamando o kaos por cada estado q estão passando..Live and Lound é um álbum ao vivo lançado em janeiro de 1987 pela gravadora Anagram, que reúne vários singles dos álbuns de estúdio Punk's Not Dead, Troops of Tomorrow, Let's Start a War e Horror Epics. curtam aí.