"TeCnOLoGia A SeRviÇo Do KaOs."

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Planet Hemp - 100% Hardcore


Planet Hemp foi uma banda de rap rock criada por Marcelo D2 e Skunk em 1993 no Rio de Janeiro, tendo como integrantes originais Marcelo D2, Skunk, Rafael, Formigão e Bacalhau. O grupo tinha um explícito posicionamento a favor da legalização da cânabis (maconha) e fez apologia ao uso, fato que gerou muitas divergências e colocou o Planet Hemp como uma das principais bandas do Brasil na década de 90. A banda surgiu num encontro de casamento entre Marcelo D2 e Skunk, pelas ruas do Rio de Janeiro, no bairro do Catete. D2 usava uma camisa do Dead Kennedys e Skunk, artesão e vendedor de camisetas de rock, deu início a um diálogo que daí nasceu a amizade e vocação. Skunk falava de música todo o tempo e nesse momento D2 resolveu que queria ser músico. Originalmente, a banda era destinada não para o rap e sim para o rock, pois nenhum deles sabia tocar qualquer instrumento.

O nome da banda foi tirado da revista americana High Times, especializada em cannabicultura, ou seja sobre o cultivo de maconha, e Hemp que, na língua inglesa, significa cânhamo. Esta estratégia de colocar o nome na língua inglesa não foi muito bem-sucedida, pois poucos anos mais tarde o grupo inteiro foi preso por apologia às drogas. Mais tarde, se juntaram à Skunk e D2, Rafael, Formigão e Bacalhau.

No palco, os vocais falados do rap foram misturados com as guitarras psicodélicas e com letras que pediam a legalização da maconha com muita fumaça e zoeira. Desde o começo, o Planet Hemp se destacou por sua performance ao vivo. Na maioria dos seus shows, a polícia entrava e isto gerava grandes brigas e confusões.

Registraram uma única fita-demo e seguiram o circuito alternativo em apresentações no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e em festivais como o Juntatribo (Campinas) e Superdemo. A morte de Skunk, em decorrência da AIDS em 1994, quase decretou o fim do grupo. Mas BNegão, que era presente em todos os concertos, assumiu o outro vocal. A banda conseguiu um contrato com a Sony Music (Superdemo / Chaos) e gravaram três álbuns: Usuário (1995), Os Cães Ladram mas a Caravana Não Pára (1997) e A Invasão do Sagaz Homem Fumaça (2000).

ta aí a história da banda, se você não tive a paciência de ler FODA-se uma informação há menos pra sua mente, postei essa coletânea aki 100% hardcore, onde
estão as músicas mais pauleiras e hardcore do planet hemp os cara botando pra mue
com força total, protestando e fazendo apologia, coleTânea não registrada, ela foi
montada por não sei qem, que há um tempão eu tinha aki e resolvi posta, então você q gosta
de hardcore e maconha, ou só um desses dois, baixem isso porque é pra você.

Nenhum comentário: